EDITORIAL


Quando eu me poupe a falar,
Aperta-me a garganta e obriga-me a gritar!
José Régio


Aqui o "Acordo Ortográfico" vale ZERO!
Reparos ou sugestões são bem aceites mas devem ser apresentadas pessoalmente ao autor.

20160430

CD Tondela vs Rio Ave FC, 1-1



Esta tarde no "Estádio José Cardoso", na vizinha cidade de Tondela, o representante da Associação de Futebol de Viseu na "I Liga de Futebol Profissional" não conseguiu a tão desejada vitória, frente ao "Rio Ave" que permitiria almejar a manutenção. Com o técnico Petit na bancada, os homens das "Terras de Besteiros". cedo começaram a assediar a baliza adversária. Mas o árbitro da partida, Bruno Esteves, aos 18 minutos de jogo decidiu ajudar os vilacondenses, hoje a vestir de vermelho, e numa decisão demasiado severa mostrou o cartão vermelho directo, a Bruno Monteiro que foi imprudente. Este facto veio dificultar ainda mais a tarefa dos auri-verdes que foram sempre muito apoiados pelos seus adeptos e sobretudo pela "Febre Amarela". Apesar de jogar em inferioridade numérica e já com o irrequieto Helder Postiga em campo, a partir do minuto 34 minutos, para reforçar o ataque e tirar partido da superioridade numérica, foi a equipa da casa quem marcou primeiro, por intermédio de Wagner aos 40. Mas na segunda parte aos 52 minutos, o internacional Helder Postiga marcou para os visitantes. Seguiu-se um período de assédio à baliza de Cláudio Ramos que com várias defesas de grau de dificuldade elevada, não permitiu que a sua baliza fosse violada. Cássio também passou por vários apertos mas a inferioridade numérica dos tondelenses, foi-se acentuando cada vez mais e não possibilitou dar o melhor seguimento aos contra-ataques sucessivos. Naturalmente este resultado não foi bom para ambas as equipas, se os da casa pretendiam somar os três pontos para fugir do último lugar, os visitantes entraram em campo para tentar alcançar um lugar na "Liga Europa" e beneficiou o Paços de Ferreira. A arbitragem teve vários erros que poderiam ter tido influência no resultado, em prejuízo dos beirões.

Novidades no "Campo de Viriato"



Pouco passava das 13h00 quando vislumbrei uma viatura e um homem a rondar a placa informativa da "Intervenção no Espaço Público da Feira de São Mateus - 2016 - Pavimentação e Iluminação Pública",  que foi colocada junto à "Porta de Viriato". Fui ver de perto e reparei que um trabalhador, certamente da empresa adjudicatária, dos trabalhos estava a pintar com uma lata de "spray" os suportes da tabuleta. Não me pareceu ser o mais indicado mas a secagem seria rápida... Ao final da tarde voltei a passar no "Campo de Viriato" e confimei que a iluminação decorativa do "Monumento a VIriato", continua a funcionar como se ainda fosse Inverno e os relógios não tivessem sido acertados para a hora de Verão. É certo que a iluminação utiliza a tecnologia "LED" mas, não deixa de ser uma prova de desleixo e desperdício. Quando me dirigia à "Cava de Viriato" reparei que a tampa da lata de tinta ficou a enfeitar a calçada e fiquei a saber o preço - "€ 5,85". Mas a tinta não foi suficiente e os suportes da outra placa, existente no terreiro fronteiro ao multiusos que está ser empedrado, foram apenas parcialmente pintados porque a tinta se acabou. Alguém acredita que a lata vazia tenha ido para o contentor amarelo?

20160429

Os Azeitonas – “Cinegirasol”


“Cinegirasol” vídeo com argumento de Nuno Markl, realização de Bruno Caetano e Rui Telmo Romão para os Azeitonas. Este é o primeiro tema original a ser apresentado pela banda do Porto, desde 2013 quando editaram o álbum “AZ”.

500.000 Euros para a Feira?



Finalmente e depois de as obras terem sido iniciadas no passado dia 20, duas placas contendo informações sobre a "Intervenção no Espaço Público da Feira de São Mateus - 2016 - Pavimentação e Iluminação Pública", adjudicada por 269.778,55 € + IVA, foram colocadas junto à "Rotunda do Viriato" e outra no terreiro fronteiro ao multiusos, junto da via do "Funicular de Viseu". Os trabalhos de colocação do novo pavimento, em paralelos de granito, estão a avançar em bom ritmo e também reparei que junto ao rio, numa área da "Parque Linear do Rio Pavia" que foi vedada estão a ser abertos caboucos para edificar muito provavelmente instalações sanitárias.
Acontece que o presidente da câmara, Dr, Almeida Henriques, anunciou um investimento de 500.000 € e apenas duas instalações sanitárias, a construir de raiz no "Campo de Viriato" e os trabalhos em curso estão a ser efectuados apenas na antiga "Quinta do Padre Costa". Também foram anunciadas restrições no estacionamento no recinto da feira anual. Afinal em que ficamos? haverá outra empreitada?

Igreja de São Miguel do Fetal



O edifício da actual Igreja de São Miguel do Fetal foi edificado no século XVIII mas a construção primitiva remontava ao período da baixa idade média, sendo mesmo muito anterior à nacionalidade. Durante a ocupação muçulmana de Viseu (981 a 1058) terá sido nesse local permitido aos cristãos celebrar o seu culto e mais tarde temporariamente, por não ser possível o culto em edifício localizado no interior do castelo ou da velha muralha romana, por motivo de obras de reconstrução ou profanação pelos mouros, a modesta ermida por doação em 1110 do conde D. Henrique de Borgonha, serviu como Sé. Localizada fora dos muros e escondida entre matos e fetos terá escapado à destruição pelos invasores. D. Henrique e sua esposa, a condessa D. Teresa que viria a usar o título de rainha, deram início à construção da actual Sé, dentro da velha fortaleza romana, junto dos antigos paços dos reis de Oviedo, cidade onde bispos de Viseu encontraram refúgio.
Uma antiga lenda diz que em São Miguel do Fetal teriam repousado os restos mortais do último rei godo, o rei Rodrigo, que na ermida terminou os seus dias como penitente incógnito. Existindo mesmo uma arca tumular do séc. XVIII, com a seguinte inscrição:

“HIC JACET, AUT JACUIT POSTRE-
MUS IN ORDINE REGUM
GOTTORUM, UT NOBIS NUNTIA
FAMA REFERT.”

“Aqui jaz ou jazeu o último rei dos godos, segundo diz a tradição”

D. Rodrigo terá sido morto na batalha de Guadalete (711) e o seu corpo não foi encontrado, facto que originou diversas lendas, como viria a suceder com o jovem rei D. Sebastião. Nas traseiras do altar-mor existe um arco de volta inteira que a tradição afirma ter pertencido a edificação anterior.
A construção da nova igreja teve o seu início em 1719, durante o bispado de D. Jerónimo Soares (1694-1720), porque a anterior ameaçava ruína e já estava escorada. Por morte do bispo D. Jerónimo as obras cessaram. Seguiu-se um período de vinte anos durante o qual o cabido governou a diocese e fez inúmeras obras, incluindo a de São Miguel que foi finalizada em 1735. A nomeação de novo bispo, D. Júlio Francisco de Oliveira apenas ocorreu em 1740. Sabe-se que em 1855 a igreja encontrava-se novamente abandonada e bastante maltratada, porque em 1808 deixou ser igreja paroquial. Foi a irmandade do Senhor dos Passos que estava sedeada na Capela da Cruz, no claustro da Sé quem a recebeu do bispo D. José Joaquim de Azevedo e Moura (1845-1856),  ocupou e tem conservado até aos nossos dias.
A construção tem características de matriz maneirista, com remate de fachada e janelas de frontão triangular, nos vértices da cobertura possui pináculos piramidais e esferas. No interior existe um retábulo barroco joanino, datado de 1752, em branco e dourado, e dois retábulos laterais maneiristas um dos quais possui uma bela imagem de São Miguel a espezinhar o demónio. Na fachada principal, ladeando o portal, existem estas duas inscrições.

“HAC MICHAEL PRINCEPS COELESTIS IN
AEDE PATRONUS,
HUMANUM A PRISCO PROTE-
GIT HOSTE GENUS.

DUX QUIA SUPREMUS COELI QUE
NINISTER HABETUR,
MISSILIS HASTA DECET, PENDULA
LIBRA MANUS”

*

“QUO POSSUIT VETEREM PRIOR URBE
PAROECIA SEDEM
HOC FACTUM EST TEMPLU, SE-
DE VACANTE NOVUM

ANNOS MILLE SUPRA NUME-
RANTUR SAECULA SEPTEM
LUSTRA QUE, CUM SEDES CONDERE
JUSSIT OPUS,”

“Miguel, principe celeste, orago d’este templo, defende o genero humano do antigo inimigo. Porque é tido como general supremo e ministro do ceu, convem-lhe a arremeçadora lança e a mão com a balança pendente. Este novo templo foi edificado em sé vaga, onde a primeira parochia de Viseu teve a sua antiga sede. Contavam-se sete seculos e sete lustros sobre mil anos, quando o cabido mandou fazer esta obra.”

Fonte principal e epigrafia:  “PORTUGAL ANTIGO E MODERNO, DICCIONARIO...” de Augusto Soares de Azevedo Barbosa de Pinho Leal, continuado por Pedro Augusto Ferreira. Lisboa, Livraria Editora de Tavares Cardoso & Irmão, 5 - Largo de Camões – 6, 1890.

"Viseu City Race"

"A edição do Viseu City Race de 2016 está marcada para os dias 28 e 29 de Maio. Sábado, prova no Parque Florestal do Fontelo. Domingo, City Race na cidade de Viseu com partidas junto à Praça 2 de Maio. Saber + e inscrições

Lavar o cu com Água de Malvas


Gif via GIPHY

Lavar o cu com Água de Malvas e não só...
As malvas podem ser usadas para fazer infusões (chás) fervendo duas folhas, por chávena de água obterá uma bebida calmante e eficaz no tratamento de problemas da garganta e sistema digestivo. A "Água de malvas", obtida fervendo dez folhas num litro de água durante dez minutos, é um remédio caseiro de uso externo, utilizado na lavagem dos olhos, pele inflamada, feridas, eczemas, nas assaduras das fraldas e na higiene íntima. Também poderá fazer sopa, simplesmente juntando as folhas com outros vegetais, as flores também podem ser consumidas frescas ou usadas na decoração de pratos. [saber +]
Nunca utilize plantas silvestres como remédio ou na alimentação se não tiver bons conhecimentos ou acompanhamento de pessoa conhecedora.

20160428

Charanga - "Carta de um Emigrante"


"Carta de um Emigrante" vídeo de Luís Fernandes para servir de amostra ao segundo LP "Tribut'ó Ti Tobias", com lançamento previsto para o mês Maio, dos Charanga que acabam de lançar um 3 em 1: novo teledisco, novo single e campanha de financiamento do novo álbum. Os Charangas de Freixo-de -Espada-à-Cinta, são Francisco Gedeão, Quim Ezequiel, Alberto Baltazar, Zé Inácio e Marta Baqueiro.

20160427

Pavilhão Desportivo do Fontelo



Na edição de ontem do “Diário de Viseu” uma pequena notícia assinada por “JF” tinha como título: “Pavilhão desportivo do Fontelo estará em pleno esta semana.”
O problema originado com condensações provocadas pela desadequada escolha do material usado na cobertura e que pouco depois da “inauguração” em 30 de Outubro de 2015, obrigou ao seu encerramento e à realização de obras designadas como: “Requalificação do Pavilhão do Fontelo – Beneficiação Energética 2016”. Este remendo que se espera seja de boa qualidade, foi adjudicado por 47.605,10 Euros, a somar a pouco mais de 1 milhão de euros já investidos. A nova cobertura foi executada com painéis do tipo “sandwich” e fonte não identificada da autarquia revelou que também foi necessário “voltar a pintar o pavimento, que sofreu alguns danos devido à água que se acumulava”. Segundo a mesma notícia o presidente da câmara, Dr. Almeida Henriques “Sublinhou que serão apuradas responsabilidades” e lembrou que a obra foi lançada pelo anterior executivo. O processo arrastou-se de 2012 a 2015 e o orçamento foi aumentando até superar 1 milhão de euros, centenas de milhares de euros de acréscimos não foram devidamente discutidos por estar a findar o prazo para aproveitar fundos comunitários. 
Como as imagens mostram e a notícia não refere, a tela da face do pavilhão confinante com a Avenida José Relvas, representado troncos e ramos de árvores, destinada a permitir a "boa integração paisagística do pavilhão, no contexto da mancha verde do Fontelo", ou como dizem outros, esconder a feia estrutura construída em 1969 que no essencial se manteve, foi retirada e permite verificar que o “rei vai nu”. Segundo apurei a tela apesar de ser microperfurada não terá resistido aos ventos fortes e certamente será reposta em breve. Até agora gastou-se mais de 1 milhão de euros em remendos Façamos votos para que a solução encontrada, seja definitiva e a ventilação existente evite condensações, mas da próxima vez nas paredes que futuras repinturas poderão “remediar”.

Hudson Hill - “The Whiskey Hollow”


“The Whiskey Hollow” vídeo de Stephen Mlinarcik em “stop motion” para o “single” de estreia do álbum “X WATERS”, dos norte-americanos Hudson Hill

"2º Festival de Street Art de Viseu"



"Nomes confirmados para o 2º Festival de Street Art de Viseu que este ano cresce para reinterpretar as marcas da cidade e renovar paisagens!:
Facebook da Câmara Municipal de Viseu

20160426

Uma Questão de T(r)ampa?


Gif via GIPHY
Pormenor de passeio e passadeira para peões antiderrapante encontrado na Avenida Alberto Sampaio. Este material foi instalado durante o último mandato do Dr. Fernando Ruas, sobretudo com o objectivo primeiro de servir de guia aos cidadãos com dificuldades visuais.

“I Can’t Give Everything Away”


“I Can’t Give Everything Away” vídeo de Jonathan Barnbrook para o tema que encerrou o derradeiro álbum “Black Star” de David Bowie

Na Prebenda? é Preciso ter Muita Lata...



Confesso que me faltam as palavras para descrever esta monstruosidade para a qual me chamaram a atenção e prometi ir ver... Certamente foi preciso muita lata, que é uma qualidade que muitos arquitectos possuem, para conseguir fazer aprovar a construção de um mamarracho destes na zona histórica de Viseu, no Largo e na Rua da Prebenda. Será esta uma das facetas da estratégia definida aqui "(...)Salvaguarda patrimonial,

20160425

Viva o 25 de Abril


25 de Abril de 1974! eram zero horas e vinte minutos quando foi transmitida pela Rádio Renascença - Emissora Católica Portuguesa, no programa de produção independente "Limite" com Manuel Tomás, a canção "Grândola, Vila Morena" de Zeca Afonso, precedida da leitura previamente gravada por Leite de Vasconcelos da primeira quadra, para ser a 2ª senha destinada a confirmar a irreversibilidade do "Movimento das Forças Armadas" (MFA) que iria derrubar o regime ditatorial instaurado em 28 de Maio de 1926 e continuado por Salazar e Marcelo Caetano.

20160424

50º Aniversário do G. D. "Os Ribeirinhos"


O Grupo Desportivo "Os Ribeirinhos" está de parabéns porque foi fundado no dia 25 de Abril de 1966. O seu lema - "Presuntus et Vinus Tintus" ficou a dever-se aos prémios atribuídos num desafio de futebol contra uma equipa de Moselos (A terra da cabra), disputado num campo improvisado junto ao caminho para  a Capela da Nª Sra. do Castro, em que venceram o jogo por 1-2 e receberam como prémio um presunto e um cântaro de vinho. O vinho e o presunto eram certamente bons e esse acontecimento ficou assinalada no seu emblema, da autoria de Francelino de Oliveira que colocou sobre a imagem do Viriato, uma tarja que perdura há 50 anos e recorda essa vitória. Parabéns então aos “Ribeirinhos”.

D'Alva – “#LLS”


“#LLS” vídeo de Ângelo Silva para os D'Alva

Mais 500 Mil Euros para a Feira



Depois de em 2015 ter substituído por muitas centenas de metros quadrados de pedra, a zona verde junto ao "Espelho de Água" que foi instalada  no espaço destinado pelo "Programa Polis para Viseu", a ser ocupado por 3 restaurantes, com vista sobre a cidade mas que nunca chegaram a sair do papel, a Câmara Municipal de Viseu decidiu colocar ainda mais pedra no recinto da feira, desta vez paralelos em vez de cubinhos de granito, no espaço maioritariamente ocupado pelas diversões da feira anual de Viseu. Se a zona já estava demasiado impermeabilizado, depois desta obra a monotonia da pedra ganha ainda maior impacto. Suponho que o espaço poderá, durante o resto do ano, vir a ser utilizado como parque de estacionamento, de preferência gratuito, porque de outro modo o investimento será um enorme desperdício.
P.S.: Apesar de ser Sábado as obras não pararam.

20160422

Alexia – “"A Volte Si a Volte No"


"A Volte Si a Volte No" vídeo de Stefano Bertelli para a italiana Alexia

"Meio Milhão para Melhorar a Feira"



A edição de hoje do jornal oficioso do "Núcleo de Imagem e Comunicação do Município de Viseu", para os mais distraídos o "Diário de Viseu", publicou uma pequena notícia, com destaque na capa com o título - "Meio milhão de euros para melhorar a feira". No "Facebook" da câmara municipal, ainda nada consta sobre este assunto e no portal a referência é lacónica mas a breve que cita o presidente, Dr. Almeida Henriques além de revelar qual a quantia envolvida na pavimentação, com cubos de granito, da zona onde habitualmente são instaladas as diversões e na construção de duas instalações sanitárias, que passarão a funcionar durante todo o ano, alerta para  condicionamentos do estacionamento no "Campo de Viriato", que ainda não aconteceram porque os trabalhos estão confinados ao terreiro fronteiro ao "Multiusos de Viseu".
Contrariamente a anos anteriores a nova associação cultural - "VISEU MARCA", já está a divulgar informação, incluindo parte do cartaz musical da feira que este ano irá decorrer de 5 de Agosto a 11 de Setembro, A informação poderia ser mais mas temos de nos contentar...

A Muralha de Viseu e o Vinho



A construção da muralha de Viseu teve início no reinado de D. João I e foi tema nas cortes de Lisboa de 1412.

”(…) que os da cidade e dos povos até duas léguas em redor servissem na obra da cerca, que então se andava construindo, não seis dias continuados em cada seis meses, mas um dia em cada mês, ficando os moradores do termo com dantes a servirem os ditos seis dias em cada seis meses, consecutivamente; que nem Lopo Fernandes nem outro qualquer obrigasse os moradores da cidade, quando abrissem algum tonel de vinho para vender, a ir leva-lo à obra, porque nem todos tinham servidores e criados que ali o levassem, e outros não tinham quem o vendesse senão mulheres, e não era justo e decente que elas ali fossem, obrigando-se os moradores da cidade a prover homem que tivesse continuamente taberna aberta na dita obra e bom vinho e aguisado e pelo preço da cidade”.

ARAGÂO, Maximiano Pereira da Fonseca em – “Vizeu: Apontamentos históricos”. Viseu: Typographia Popular, 1894.P.131, citado por CASTILHO, Liliana em “A cidade de Viseu nos Séculos XVII e XVIII/Arquitetura e Urbanismo/Vol, I”, Tese de Doutoramento em História da Arte, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2012

Ilustração:
Bilhete Postal Ilustrado, Editor desconhecido, com indicação do vendedor/Confeitaria Santa Ritta – Vizeu, não circulado, datável dos primeiros anos da república. 
“VIZEU – 10
ARCO DOS MELLOS
Das sete portas da cidade acabadas de construir com a muralha em 1472 apenas existem esta e a denominada do Arco, ao fundo da Rua dos Cavalleiros. Ao lado, na face externa está a imagem de Santo António e na interna a de S. Borja advogado e padroeiro do reino contra os terramotos. Na face externa existem tres letreiros. O mais antigo, quasi apagado diz quando se construíram muros e portas. O imediato no tempo, a escolha da Mãe de Deus para padroeira do reino e a defeza da sua immaculada concepção, no tempo de D. João IV. O mais moderno refere-se ao governo das armas da Beira, de D. Sancho Manuel.”

20160421

Electric Man – “Enem


“Enemy” vídeo de Tito Pires e Pedro Carruna para os lisboetas Electric Man

20160420

"Requalificação" da Feira Anual de Viseu





Era muitos aqueles que acusavam o ex-Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Dr. Fernando Ruas de ter enchido a cidade de rotundas e de pedra! mas diz o ditado popular:
"Atrás de mim virá, quem bom de mim fará." e veio mesmo!
É o que apetece escrever sobre o remendo que o Município de Viseu, presidido pelo Dr. Almeida Henriques, começou hoje “botar” no terreiro fronteiro ao “Pavilhão Multiusos”. Segundo apurei vai ser transformado num “eirado”, naturalmente com muita pedra e algum betão à mistura. Para poder ser colocada a nova calçada, certamente executada com cubos de granito idênticos aos colocados no “Campo de Viriato”, vários operários com a ajuda de maquinaria começaram a retirar terra, milhares de alvéolos de plástico e largas centenas de metros quadrados de material geotêxtil que espero sejam reciclados, para instalar a “caixa” sobre a qual irá ser construída a calçada. Penso que não havia necessidade de tamanho desperdício e pedra já existe em demasia no recinto da feira anual. Mas por outro lado, por desleixo ou outro motivo indesculpável, o pavimento da "Rua da Ponte de Pau" está cada vez mais degradado e o seu arranjo deveria ser prioritário.
O “Funicular de Viseu”, o “Borreguinho branco” da “Melhor cidade para viver”, continua a andar cheio mas de ar… Quando obtive as imagens, eram cerca das 12h15, reparei que o dispendioso ascensor transportava 4 passageiros na cabine ascendente e apenas o “guarda-freios”, na outra cabine. Portanto estava a funcionar em plena hora-de-ponta!

Grafitti de Viseu



Gif via GIPHY
Grafitti encontrados algures em Viseu

Fence – “The Winding”


“The Winding” vídeo para o 1º “single” do 5º álbum homónimo, com edição prevista para 29 de  Abril, da banda belga Fence. A animação foi realizada pela Visuals-Internationals a partir de desenhos de imensa gente, incluindo os membros da banda.

2º Festival de Street Art de Viseu


Gif via GIPHY

Os quatro painéis reservados pela organização da 2ª edição “Festival de Street Art de Viseu”, integrado no evento “Tons da Primavera” (o primeiro evento anual dedicado à vinha e ao “Vinho do Dão”) constituem desafios que os artistas nacionais e internacionais convidados não terão de ultrapassar. Os painéis da fachada do “Pavilhão Cidade de Viseu” - ex-INATEL são de reduzidas dimensões, portante muito longe da grandiosidade das paredes utilizadas no festival de 2015, com a excepção das portas entaipadas, no Largo de São Teotónio que apanharam de surpresa Marco Mendes que teve de esquecer o seu projecto (“Tributo a Malhoa”) e pintar uma taberna da “Cidade Vinhateira”. 
Os artistas viseenses, por nascimento ou por residência, vão naturalmente ter de agradar ao júri e decorar as diminutas fachadas de quatro “casinhas", com telhados com duas águas, quatro janelas e duas possuem porta, sendo tema ou temas obrigatórios: “Viseu, Cidade Vinhateira”, “Viseu, Cidade-Jardim” e “Viseu, Cidade de Grão Vasco”. A cada um dos projectos seleccionados serão atribuídos 600 euros + IVA, que apenas serão entregues depois de concluídos os trabalhos e  "mediante a emissão de recibo eletrónico e/ou fatura, contra requisição do Município de Viseu ou da VISEU MARCA”. Nada de adiantamentos ou confianças porque: “A aquisição dos materiais será da responsabilidade dos criadores”. Uma vez que as candidaturas podem ser individuais ou em grupo, adivinha-se a constituição de “empresas na hora”, para permitir adquirir tintas, pincéis, outros materiais e  depois do serviço prestado emitir a documentação exigida. 
Quanto à utilização e provável aluguer de andaimes, não prevista nas normas do concurso, será que os artistas vão usar andas?, os interessados vão poder esclarecer-se (a dualidade continua) porque – “A interpretação de qualquer dúvida sobre este conjunto de normas e sobre a convocatória à participação é da competência exclusiva do Município de Viseu e da VISEU MARCA.”

20160419

Resumo Viseu 2001 vs Boavista, 1-1


Resumo do jogo "Viseu 2001" vs "Boavista FC", 1-1, Campo 1º de Maio (Fontelo), 17 de Abril de 2015 -Página Facebook de Joana Lima - "Gosto Demasiado de Futebol"

20160418

Comboio "Invisível"


Não este ainda não o comboio que vai ter uma estação em Viseu /"Melhor cidade para viver", "Cidade-Jardim", "Cidade Vinhateira" e muito mais... mas um comboio "invisível" previsto para comemorar em 2018. o centenário da companhia que gere as linhas ferroviárias japonesas e encomendou o projecto a Kazuyo Sejima, uma bem conceituada arquitecta japonesa.

Vai uma Adivinha?



Uma prenda surpresa para provar que não é habitual frequentador nocturno do “Campo de Futebol de 7” (antigo “Campo dos Cavalos”) e adivinhe há quantos meses uma das quatro "torres de iluminação", cada uma possui quatro projectores, deixou de funcionar?
Noutra torre localizada junto à “Pousada da Juventude” apenas dois holofotes estão funcionais mas esse é um mal menor. As imagens foram recolhidas no início da noite, pouco passava das 20h00, mas o campo tem uma utilização intensiva, há dias em que as actividades se prolongam até cerca das 23H00 e a falta de iluminação é um grande problema. Segundo apurei a câmara municipal ainda não conseguiu encontrar um alpinista… porque a vedação do solário arrelvado, existente nas traseiras das piscinas municipal, impede o acesso dos bombeiros ou de autogruas

Casa dos Lemos e Sousa



Escudo de fantasia em cartela, encimado por coronel de nobreza.
Esquartelado: I - Lemos. II - Sousa (do Prado). III - Castelo Branco. IV - Moniz.
(MATTOS, Armando de - "O Tombo Heráldico de Viseu", Gaia, Oficinas da Sociedade Editorial Pátria - Lda, 1932, p.12 ). Solares e Brasões

Casa algo modesta mas elegante, com pequeno jardim existente no início da Rua 5 de Outubro (Largo de Santa Cristina), actualmente ocupada pelo "CCSD 500", uma IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social). A casa anterior existiu na Rua da Regueira, actualmente a Rua João Mendes (Rua das Bocas). Do anterior edifício foi recuperado o portal e a janela sobre a pedra de armas.

Chance The Rappe ft. Saba -- "Angels"


Vídeo de  Austin Vesely para Chance the Rapper com Saba, Lido, Peter Cottontale, Nate Fox e Donnie Trumpet

20160417

Viseu 2001 vs Boavista FC, 1-1



O “Viseu 2001” esta tarde no "Campo 1º de Maio" (Fontelo) não conseguiu melhor que um empate 1-1, frente ao “Boavista Futebol Clube” em jogo a contar para a 4ª jornada do Campeonato Nacional de Futebol Feminino (Fase de Despromoção). As viseenses necessitavam vencer para fugir à descida de divisão e por esse motivo começaram o desafio numa disposição manifestamente ofensiva, mas a ineficácia, mesmo estranha inépcia, no último passe facilitou a tarefa às boavisteiras que depois do período inicial de pressão, começaram a mostrar o seu melhor futebol e em contra-ataques, bem delineados equilibraram a partida e acabaram por inaugurar o marcador. Na segunda parte as nossas meninas conseguiram empatar o jogo mas a matreirice das visitantes e o seu acerto defensivo garantiu a divisão dos pontos que favoreceu as visitantes. Francisca Martins técnica do “Viseu” colocou em campo nos últimos 20 minutos da 2ª parte, duas jogadoras para reforçar o ataque mas o marcador não sofreu alteração. Depois deste resultado o "Viseu 2001" muito provavelmente não vai conseguir evitar o regresso ao Campeonato de Promoção.

C4 Pedro - "Estragar"


"Estragar"  vídeo de David Francisco para C4 Pedro ft. Agir

20160416

A Cava Nem Sequer Pariu um Rato




As imagens começam por mostrar a escadaria de granito, anteriormente existia uma  simples rampa que permitia o acesso ao cimo do talude da "Cava dos Plátanos", a todos mas sem correrem o risco de tropeçar ou escorregar nos degraus de granito. Também é possível ver que o “Lago da Cava”, vestígio do fosso que ainda tem água durante grande parte do ano, transbordou para a Quinta da Machada e ainda outras “curiosidades”.
No último Verão a arqueóloga Margarida Tente, da Universidade Nova de Lisboa, executou uma sondagem num lameiro que cheio de água fez parte do fosso de proteção da "Cava de Viriato" e já produziu milho de melhor qualidade de Viseu. Era intenção da investigadora procurar "matéria orgânica" que permitisse datar a fortaleza que era constituída por oito espessas paredes de terra batida e quatro portas assentes sobre ombreiras de pedra. Mas as expectativas terão sido goradas “por problemas químicos associados [às amostras) da matéria orgânica”. Não fiquei desiludido porque estava convicto que a abordagem escolhida era desadequada. Quem andou à procura de um templo dos primeiros séculos da cristandade, no adro da Igreja de São Miguel do Fetal, ignorando que naturalmente as diversas construções, pelo menos três, foram ocupando sempre o mesmo espaço físico, embora variando nas dimensões e certamente reaproveitando materiais das anteriores, não me parece merecer grande credibilidade.
Baldados os intentos Catarina Tente desafiou a autarquia a criar condições para que os arqueólogos possam “estudar fisicamente” os terrenos (38 hectares, em grande parte ocupados por parcelas de dimensão muito variada de terrenos agrícolas e habitações. Naturalmente os proprietários e os moradores que há poucos anos viram escavadoras na "Cava de Viriato" e o ano passado, voltaram a ver outra vez uma máquina no mesmo lameiro, não desejam assistir ao esventrar das suas terras que durante séculos apenas conheceram arados, charruas, enxadas  e sobretudo lembram-se ou ouviram dizer que vários arqueólogos já estudaram, sem grandes resultados, o interior do monumento.
A investigadora apresenta uma nova tese para a existência da cava, contrariando as hipóteses de ser uma edificação romana, ou árabe e aponta a hipótese de ter sido, no séc. X dada a importância da cidade de Viseu nesse tempo – “um projeto de uma cidade ‘por causa da ideia de cidade ideal’ que terá falhado”, talvez por motivos de alteração política ou por o local ser demasiado húmido!
Não é fácil perceber porque motivo se buscam explicações esotéricas quando a tese da “Cerca da Vala” (designação medieval) e “Cava de Viriato” (designação seiscentista que perdura) ser “apenas” uma cidade acampamento com origem árabe, do tempo da invasão árabe por Almançor – “O Vitorioso” (939–1002), cuja utilidade foi pouco prolongada, continua a ser aquela que melhor explica a existência de uma edificação tão grandiosa, com dois quilómetros de perímetro e capaz de acolher muitos milhares de guerreiros e toda a logística que os acompanhava.

20160415

Publicidade Gratuita - "Festival Street Art"


Gif via GIPHY

O "2º Festival de Street Art de Viseu" irá realizar-se de 19 a 22 de Maio. A iniciativa do município viseense e da associação cultural - "VISEU MARCA" vai ser o evento-âncora do "Tons de Primavera", o primeiro dos eventos anuais dedicados ao "Vinho do Dão". Até ao próximo dia 2 de Maio, decorre um concurso para escolha dos projectos de artistas naturais ou residentes no distrito de Viseu que se juntarão aos convidados nacionais e internacionais. Os interessados poderão vir a a utilizar paredes do "Pavilhão Cidade de Viseu" (ex-INATEL) para produzir os seus trabalhos. Para concorrer é necessário apresentar projectos, obrigatoriamente segundo o Diário de Viseu de hoje,, inspirados em pelo menos uma das seguintes marcas - "Cidade Vinhateira", "Cidade-Jardim" e "Cidade de Grão Vasco". Deste modo espera a organização que o "esquecimento" ocorrido no festival de 2015 que originou protestos em várias paredes de Viseu seja esquecido.
As candidaturas com o projecto, descrição e previsão de materiais necessários, deverão ser enviadas para o endereço - streetart@viseumarca.pt . REGULAMENTO
Grafitti: "Memorial a Fábio Gomes" - vários, "O LABOR" E "SUIER"

Mike El Nite - "T.U.G.A."


"T.U.G.A." vídeo para "single" que serve da amostra ao álbum de estreia "O Justiceiro", de Mike El Nite a editar  no próximo dia 22 de Abril

"Em Abril, Águas Mil"


Gif via GIPHY

Em Abril, águas mil.
No principio ou no fim, Abril é ruim.
Abril frio e molhado, enche o celeiro e farta o gado.
Inverno de Março e seca em Abril deixam o lavrador a pedir.
Em Abril, Aguas mil, canta o carro e o carril.
Não há mês mais irritado do que o Abril zangado.
O grão de Abril, nem por semear nem nascido.
Sê o primeiro no campo e o ultimo no leito. 

Provérbios populares

20160414

Kanye West – “Famous”


“Famous”, enquanto Kanye West gravava na Escócia o vídeo oficial para “Waves", do álbum “Life of Pablo”, em Itália os comediantes Big Bud, Lil Bud, Aziz Ansari e Eric Wareheim divertiam-se.

20160413

D. António Alves Martins (Bispo de Viseu)


D. António Alves Martins (Bispo de Viseu) caricatura de Rafael Bordalo Pinheiro (1846-1905) no "Álbum das Glórias" sintetizado por Guilherme de Azevedo (sob o pseudónimo de João Rialto) com o lema "Moralidade e Marmeleiro" publicada em Novembro de 1881.
:
(...) Foi, porém, um ministro honrado e austero. Affeiçoado ás melhores práticas governativas e ás mais liberais. Nos tempos que vão correndo, quasi não ha homem político a quem se possa tocar mais levantado louvor. São pequenas todas as figuras da scena política, porque tambem a scena é baixa; o que ainda se lhes pode exigir é que sejam acceiadas. (...) Engrandeceu-se sem baixezas, mandou sem orgulho, e a sua carreira tendo passado pelos mais altos cargos da egreja e do estado, acabou como tinha começado, na pobreza. O único capital que juntou foi a estima e o respeito que lhe tem rodeado a sepultura de sentidas homenagens que lhe hão de perpetuar o nome." (...)

António Ennes no “Album de Vizeu” de 1884 descrevendo o Bispo de Viseu, nascido na Granja de Alijó em 18 de Fevereiro de 1808 e falecido no Paço do Fontelo em 5 de Fevereiro de 1882.

Os "Mártires da Liberdade"




“Terminada a campanha contra os franceses em 1814, seguiram-se as guerras civis que ensanguentaram Portugal, este districto e a própria cidade de Viseu, pois em Lamego teve o sr. D. Miguel um deposito de 400 a 500 presos politicos, que soffreram as maiores torturas, comprehendendo pessoas de todas as cathegorias e até alguns lentes da Universidade, - e em Viseu teve uma comissão mixta, de magistrados civis e militares, que foi o terror da Beira e mandou fuzilar 25 pessoas. Foram as seguintes:

Primeira sentença
23 de Agosto de 1832

- Padre Laureano Pinto de Noronha, natural da quinta da Aveleda, freguesia de S. Chrystovam de Nogueira, concelho de Sinfães
- Padre Caetano José Pinheiro, natural da povoação de Villa Chã, freguesia de Nespereira, no mesmo concelho de Sinfães, e
- Padre Antonio Alberto Pereira Pinto Monte-Roio, natural da povoação de Casconha, freguesia de S. Thiago de Piães, no mesmo concelho.

Segunda sentença
17, ou 19 d´outubro de 1832

- Fr. Simão de Vasconcellos, monge de S. Bernardo, natural da quinta do Outeiro, freguesia de Cesár, então concelho da Villa da Feira e hoje de Oliveira d’Azemeis, ali rezidente por breve apostólico.
- Antonio Joaquim da cidade do Porto, forriel do batalhão de caçadores n.º 12.
- Joaquim Gonçalves, da freguesia de Casaes, então concelho de Penafiel e hoje de Lousada, soldado do mesmo batalhão.
- Francisco José Marques, da freguezia de Sanfins, concelho da Feira, soldado do batalhão da Serra, organizado no Porto.
- José d’Oliveira, do logar de S. Gião, freguesia do Souto, concelho da Feira, casado, lavrador e soldado do batalhão de Villa Nova, organisado no Porto.
- Joaquim José da Silva, natural do Porto, soldado de caçadores n.º 2.
- Luiz Ferreira da Costa Sant’Anna, da freguesia de Ranhados, junto de Viseu, mas residente no Porto, e ali hortelão dos padres loyos, de 65 annos de idade

Terceira sentença
24 de Outubro de 1832

- José Francisco, natural de S. Martinho d’Argoncilhe, concelho da Feira, casado, proprietário e soldado de caçadores n.º 5.

Quarta sentença
30 d’outubro de 1832

- D. Fernando Gutierres Galon, natural de Algeciras, na Andalusia.
- D. Paschoal Alpalhez, natural da villa de Sague, na Hespanha.
- D. Antonio Ximenes, da villa de Tarragona.
- D. Eusebio Paschoal, da villa de Navalcan.
- Manuel Sanches Garcia, natural de Saragoça, capital de Aragão.
- D. Benito José, natural da freguezia de Sonera, arcebispado de S. Thiago, na Galisa, soldado do batalhão da Serra, no Porto.

Quinta sentença
21 de Março de 1833

- Antonio Homem de Figueiredo e Sousa, natural da Cruz do Souto, freguezia de Farinha Podre, concelho de Penacova.
- Antonio Joaquim, natural da aldeia de Varzea da Candosa, freguesia de Candosa, concelho de Taboa.
- Padre Antonio da Maia, natural da Cruz do Souto, freguesia de Farinha Podre, parocho encommendado da freguesia de Covellos d’Azere, concelho de Taboa.
- Francisco Homem da Cunha, filho de Bernardo Homem e irmão de Guilherme Nunes, do logar e freguesia da Cortiça, hoje concelho de Arganil.
- Francisco de Sande Sarmento, solteiro, natural da povoação da Carvoeira, freguesia e concelho de Penacova.
- Felisberto de Sande, irmão do antecedente e natural da mesma povoação de Carvoeira.
- Guilherme Nunes da Silva, filho de Bernardo Homem e irmão de Francisco Homem da Cunha, mencionado supra.
- José Maria d’Oliveira, natural da Povoação da Cortiça, freguesia de Paradella concelho de Arganil.”

Aqui ficam as identidades dos 25 "Mártires da Liberdade" encontradas no “Portugal Antigo e Moderno Diccionario…” de Augusto Soares de Azevedo Barbosa de Pinho Leal, continuado por Pedro Augusto Ferreira. Lisboa, Livraria Editora de Tavares Cardoso & Irmão, 5 - Largo de Camões – 6, 1890.

Um monumental sarcófago foi erigido em 1836, no claustro da Sé de Viseu, para recolher as ossadas dos mártires cujos nomes foram gravados no granito mas o tempo "apagou". Na arca tumular Fernando Almeida Machado (1) apenas conseguiu leu o seguinte em latim e em vulgar:
“PELA ADESAÕ À LIBERDAD.E, CARTA E D. MARIA II POR INÍQUAS SENT. FORAM INOCENTEM.TE CONDENADOS E FUZILADOS EM 1832 E 1833.”

António Alves Martins (1808/1882)  que viria a ser bispo de Viseu só não consta nesta lista porque fugiu. O jovem padre franciscano tinha um passado muito ligado aos liberais, no entanto foi nomeado compulsivamente, no início de 1832, para  capelão da fragata "Pérola". Tendo recusado para não servir o miguelismo, foi detido e encerrado na cadeia de Coimbra. Julgado foi condenado como traidor e deveria ter sido fuzilado no dia 28 de Janeiro, em Viseu no terreiro de Santa Cristina (2). Salvou-se porque durante a viagem logrou fugir. numa rocambolesca fuga que deverá ter contado com a ajuda de alguém da escolta.

Infelizmente aqueles que deram a vida pela Liberdade foram esquecidos e os seus nomes já não podem ser lidos no frio granito. A Câmara Municipal de Viseu deveria criar condições para que os funcionários do cemitério tivessem um local próprio para arrumações e respeitassem o monumento que em meados do século XX, foi transferido do lanço oeste do Claustro Renascentista da Catedral de Santa Maria de Viseu, para lugar “discreto” no Cemitério Municipal (Pedras Alçadas) (3).

1 – “Alves Martins Percursos de Liberdade” de Fernando Augusto Machado in “Tempo, Escritos e Iconografia – Comemorações do Bicentenário do Nascimento de Alves Martins 1808-2008”. Editor Escola Secundária Alves Martins, Viseu 2009.
2 - "O bispo revolucionário" de Paulo Jorge Fernandes in "D. António Alves Martins - Bispo de Viseu e Defensor do Reino",  Edição AVIS, Viseu 2008.
3– “A Sé Catedral de Santa Maria de Viseu” de Alexandre Alves, Edição Câmara Municipal de Viseu e outros, Viseu 1995.

Bicentenário de Alves Martins"


Via GIPHY

"Tempo, Escritos e Iconografia – Comemorações do Bicentenário do Nascimento de Alves Martins", Edição da Escola Secundária Alves Martins, Viseu 2009

"D. Alves Martins" - Mário Soares


Gif via GIPHY

(...)"O Bispo de Viseu viveu todo este extraordinário século, que refez Portugal. Intervem, desde muito jovem, nas contendas do Reino, sempre do lado mais progressista ou seja do radicalismo liberal (em termos políticos). É expulso, por isso, da Universidade de Coimbra e volta à Ordem Terceira, como bom e generoso franciscano, que sempre foi. Em plena guerra civil foi forçado a atravessar o rio Mondego a nado e ficou ferido e hospitalizado em Leiria, ele que era transmontano de boa cêpa, de franco falar e grande rectidão moral..."(...)
"D. Alves Martins - a coerência franciscana" de Mário Soares, ex-Presidente da República in "D. António Alves Martins (1808/1882) Bispo de Viseu e Defensor do Reino", Edição da AVIS, Viseu 2008.

"Viseu - Roteiros Republicanos"


Gif via GIPHY

"Viseu - Roteiros Republicanos", de António Rafael Amaro e Jorge Adolfo M. Marques, Lisboa 2010, Edição da Comissão Nacional Comemorações do Centenário da República e QuiNovi

Viseu 2001 vs Boavista FC


No próximo dia 17 (Domingo) às 17h30 no "Campo1º de Maio" (Fontelo) a equipa sénior de futebol feminino do "Viseu 2001", irá defrontar o "Boavista Futebol Clube", em jogo a conta para 4ª jornada do Campeonato Nacional.(Fase de Despromoção). Não vai ser uma tarefa fácil para as nossas meninas arrecadar os 3 pontos  para sair dos lugares de despromoção e por esse motivo todos o apoio vai ser pouco. "Força meninas, lá estaremos para vos apoiar  - Sempre a Honrar Viseu e os Viseenses!"

20160412

" Mais Trabalho e Menos Propaganda"




Apesar do Dr. Almeida Henriques ter declarado que a decisão de não demolir mais casas no Bairro Municipal (Bairro da Cadeia) foi a primeira grande decisão do seu mandato (Tomada de Posse em 23 de Outubro de 2013), com a qual concordei porque o seu antecessor, Dr. Fernando Ruas, pretendia demolir todo o bairro, deixando meia-dúzia de casas para "memória futura", apenas ontem esteve no bairro para "apresentar as obras do Projeto vencedor do 1º Orçamento Participativo de Viseu, relativas à recuperação de telhados, portas e janelas de 8 casas (...)". Ao projecto vencedor de 2014, foram atribuídos 75.000 euros que se revelaram insuficientes porque os trabalhos ficaram em 100.000 euros. Este ano irá realizar-se o terceiro concurso mas com a inovação de ser o 1º Orçamento Participativo Jovem e Escolar. A ocasião foi aproveitada para anunciar que os 3 milhões necessários à requalificação de todo o bairro, incluindo as infraestruturas, irão ser financiados pelo Programa "Portugal 2020". Futuramente metade das casas vão continuar a ser habitação social e a outra metade vai ser destinada a jovens casais e ainda pasme-se ... com tanta falta de habitação social, a residências artísticas.
P.S.: Qual a utilidade do novo bloco habitacional? A mini-rotunda do bairro envergonha a "Cidade-Jardim" e o título foi "roubado", ao leitor deste blogue, o ex-vice-presidente da câmara Dr. Américo Nunes.

Schoolboy Q - "Groovy Tony"


"Groovy Tony" vídeo de Jack Begert e the Little Homies para “single" do próximo álbum,ainda sem título, do "rapper" norte-americano Schoolboy Q

Reinterpretando a "Marca de Viseu"


 Gif via GIPHY

A reinterpretação da "Marca de Viseu" finalmente chegou às paredes e agora está completa. Quem sabe se não ficou inacabada porque foi necessário fugir às autoridades policiais? 

20160411

Funicular - Uma Marca de Viseu


Gif. via GIPHY
O "Funicular de Viseu" a atravessar o rio Pavia na Ponte de Pau.

(...)"Limpeza. - O rio junto à ponte de pau, e por debaixo da ponte de pedra exala um cheiro insupportavel; alli por cauza de animaes, que são lançados e estão em putefracção até se consummir; aqui por cauza da lavagem das tripas; á camara municipal incumbe fazer immediatamente cessar estes abuzos."(...)
"O Viriato" : Jornal politico, Instructivo e Commercial, Vizeu, 27 Julho de 1855 

Underworld – “If Rah”


“If Rah” vídeo de Tomato, para o novo álbum “Barbara Barbara, We Face a Shinning Future” dos britânicos Underworld

Biossensor para Diagnóstico de Cancro

-

Conheça a proposta da “Bio” para uma nova forma de diagnóstico de doenças oncológicas e ajude a levar esse projetco para o MIT..Saber mais.

Grafitti de Viseu

http://picasion.com/

Grafitti ("Stencils") algures em Viseu

Inovação na Suécia


Para celebrar os 250 anos da abolição da censura na Suécia a Associação de Turismo daquele país nórdico, tomou a iniciativa de criar um número de telefone (+46 771 793 336) que permite a todos e a partir que qualquer país, falar com um sueco(a) sobre qualquer assunto.

20160410

Automóveis Antigos e Clássicos


“Passeio Turístico de Automóveis Antigos e Clássicos” – A Casa do Pessoal do Hospital de São Teotónio de Viseu e o Grupo Viseense Amigos dos Clássicos, vão organizar nos próximos dias 14 e 15 de Maio um passeio: VISEU / PENELA / SOURE / VISEU.
As inscrições são limitadas e poderão ser efectuadas, até ao dia 6 de Maio, na sede da Casa do Pessoal do HSTV ou através dos telms.. 962 999 262 e 966 074 410.

" A Sé Catedral de Santa Maria de Viseu"


Via GIPHY

“A Sé Catedral de Santa Maria de Viseu” de Alexandre Alves, Fotos de Delfim Ferreira e Jorge Alves, Edição Câmara Municipal de Viseu e outros, Viseu 1995.

Rua da Árvore



Os sinais gravados no granito da calçada da Rua da Árvore, junto da antiga "Porta do Senhor Crucificado", uma das sete portas da muralha afonsina que se abria para o antigo terreiro de Santa Cristina, demolida em 1814. por iniciativa da câmara municipal, lembram que o pavimento foi colocado em 1992, segundo um projecto do arquitecto José Perdigão que abrangia outras artérias do centro histórico, para as quais o escultor Moreira (José) gravou motivos alusivos aos nomes das ruas. Neste caso a inclusão da chave significa que foi nesta rua que os trabalhos foram concluídos.

20160409

Dona Carioca – “Vem Dançar”


“Vem Dançar” vídeo de Nico Guedes para os Dona Carioca, um projecto de Alex Liberalli e dois companheiros dos Big Fat Mamma, Budda e Rui Rodriguesa. A estes três ex-Big Fat Mamma juntou-se um ex-Let The Jam Roll, Merinho Fontes.

20160408

"Porta dos Cavaleiros" - Dedicatória



A ternit. sacr.
Immaculatissima
Conception Maria
Joannes IV Portugallio Rex.
vna cum general comitijs
Se, et Regna sua
sub annuo censo tributaria
Publice vovit
Atque Deiparam in Imperii
tutelarem electam Alabe
originali preservata
perpetuo defensurum
Juramento firmavit
Vi viret up pietas Lusitan
Hoc vivo lapide memoriali 
perenne Exarari Jussit 
Ann Christi MDCLVI

Lápide existente na face exterior da Porta do Arco, a "Porta do Cavaleiros" comprovativa da consagração perpétua do reino de Portugal, por vontade de  D. João IV a Nossa Senhora da Conceição, por decisão tomada nas cortes realizadas em Lisboa em 1646. O rei também prometeu, em seu nome e dos sucessores, entregar anualmente a quantia de cinquenta cruzados de ouro à padroeira. Pedras idênticas foram colocadas nas outras portas principais, São Miguel,Soar (Arco dos Melos) e Cimo de Vila (Porta de São José).

Deakin – “Just Am”


“Just Am” vídeo de Lawrence Simonitsch para o 1º álbum a solo – “Sleep Cycle” de Josh Dibb, a.k.a. Deakin dos norte-americanos Animal Collective

20160407

Jazigo da Família Pirolito




Jazigo da Família Pirolito no Cemitério de São João - Vildemoinhos

Na Rua Formosa em frente ao antigo Mercado 2 de Maio e à direita da "Pastelaria Horta", funcionou a "Alfaiataria Académica" onde o Mestre Aquilino Ribeiro sempre que vinha a Viseu, costumava encomendar um fato, por medida naturalmente, ao seu amigo Mário Matos Pirolito.

20160406

Académico Viseu FC v UD Oliveirense, 2-1



Não foi fácil mas o novo "Académico" conseguiu levar de vencida o lanterna-vermelha da II Liga de Futebol Profissional, a "União Desportiva Oliveirense" por 2-1, com o resultado ao intervalo de 0-1. Em tarde de bastante calor e novamente com entradas grátis, por convite para a Superior Central, o futebol foi maltratado pelas duas equipas. Antes de chegar à vantagem já os visitantes tinham tido várias oportunidades de marcar, que não se concretizaram graças a intervenções, de grande grau de dificuldade, do guardião Ricardo Janota. Na segunda parte os visitados conseguiram virar o resultado e arrecadar os preciosos 3 pontos. Assistiram esta tarde no "Estádio Municipal do Fontelo" ao jogo a contar para a 39ª jornada, ainda faltam disputar 7 jogos, 752 espectadores (9,35% de taxa de ocupação) e talvez cerca de 600 espectadores estivessem na Bancada Superior Central. A Bancada Principal habitualmente bem composta, e para a qual também foram distribuídos convites, apresentava um aspecto desolador, certamente por ser dia de trabalho e a maioria dos sócios andar descontente com a carreira do clube que continua em risco de ser despromovido. Muitos sócios e adeptos continuam sem descortinar quais as vantagens do despedimento de Ricardo Chéu. A claque era constituída por cerca de 20 elementos, sem bandeiras ou tarjas que foi animando a sua equipa, com cânticos e gritos de incitamento que ninguém mais secundava,  Veja os golos.

Mais Outro Caiu na Ratoeira...


Faça o seu "gif" animado em MakeaGif

Desde o meados do passado mês de Fevereiro que a ratoeira da Avenida Capitão Silva Pereira não funcionava. Desta vez tudo terá acontecido na noite da passada Segunda.feira, a viatura derrubou os pilaretes e ainda a placa sinalizadora.  A violência do choque foi tão grande que o estrondo foi ouvido por toda a vizinhança. Apesar dos danos a viatura continuou a sua marcha, arrastando latas pela calçada, antes que aparecesse a Polícia e o condutor ainda tivesse que pagar os prejuízos ou quem sabe "soprar o balão"?

Andy Shauf - "The Magician"


"The Magician" vídeo de Winston Hacking para o álbum “The Party” a editar no próximo dia 20 Abril pelo canadiano Andy Shauf